O beiro Online
PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Dom, 20 de Junho de 2010 10:46

artur_leao.jpg Agora que o ano lectivo está a expirar, e a propósito dos resultados individuais adregados pelos alunos que vêem na avaliação sumativa final a tradução do respectivo percurso de aprendizagem correspondente ao hiato temporal que decorre de Setembro a Junho, debrucemo-nos, de forma reflexiva, sobre a índole meritocrática das chamadas notas dos discentes, com recurso à explanação da situação que se descreve de seguida.

Numa universidade do estado norte-americano do Texas – a Texas Tech University  – um professor de economia reprovou uma turma inteira porque a tal foi “forçado” pelos próprios alunos e como demonstração prática da teoria errónea que eles próprios apregoavam de forma persistente nas aulas da cadeira: a turma em questão sustentava que só a teoria socialista caracterizada pela igualdade de oportunidades e de meios para todos os indivíduos seria susceptível de proporcionar um método mais igualitário de compensação, fazendo com que ninguém fosse pobre ou rico, antes vingaria o primado da igualdade social e da justiça de resultados, devendo tais princípios ser aplicados na própria turma. O docente aquiesceu às pretensões dos estudantes e propôs realizar ao longo do ano lectivo um ensaio socialista no âmbito da turma, usando, no capítulo dos “bens”, as notas das provas ou frequências em vez de dinheiro. Acordou-se que todas as notas seriam concedidas com base na média da turma, já que esta medida estatística de tendência central aplana assimetrias e, como tal, os níveis atribuídos seriam “justos”: tal significava pois, numa situação normal de aprendizagem, que todos receberiam as mesmas notas e ninguém seria reprovado, já que o cálculo da média da turma impediria, por um lado, a obtenção de “Excelente” para todos os alunos, mas, em contrapartida e no extremo oposto, anularia também os níveis de “Mau”.

Ao serem apurados os resultados da turma na primeira frequência do ano lectivo, calculada que foi a respectiva média, todos receberam “Suficiente”. Aqueles que estudaram com afinco ficaram indignados, mas os colegas que não se esforçaram mostraram-se deveras contentes com os resultados. Quando a segunda prova foi implementada, os preguiçosos anteriores estudaram ainda menos, pois face à metodologia utilizada esperavam, de qualquer forma, tirar notas satisfatórias. Aqueles que, no decurso da primeira prestação, se tinham sacrificado e estudado bastante resolveram que também eles se deviam aproveitar do comboio da alegria das notas: assim, agindo contra o que neles era peculiar no âmbito da organização e empenho no estudo, copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como resultado, a segunda média do ano foi “Insuficiente” e… ninguém gostou.

Prosseguindo na mesma senda e realizado que foi o terceiro exame, a média geral foi um “Mau” para todos. A partir daí as classificações dos alunos não mais voltaram a alcandorar-se a patamares de relevo, mas as desavenças entre eles e a busca de “culpados” passaram a integrar o contexto das aulas daquela turma, com os alunos a clamarem por “justiça” nas suas reclamações pelos resultados atribuídos, tudo numa crescente atmosfera de inimizade e de sentido de injustiça que passou a grassar. Afinal, ninguém almejava mais estudar para beneficiar o resto da turma. Portanto, no final do ano, e para surpresa de todos, foi registada em pauta final uma reprovação colectiva.

O professor explicou que o ensaio de índole socialista tinha falhado porque foi consubstanciado no menor esforço possível por parte dos intervenientes, de que resultou apenas preguiça e mágoas, estando o mesmo sempre votado ao fracasso pelos pressupostos que, de forma errónea, os discentes tinham interiorizado para fazer face ao desafio: é que, quando a recompensa é elevada, o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para os mais aplicados, mas se se eliminam as recompensas tirando de uns para dar aos outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável.

Qual a “moral” da estória? Para além da subjugação actual dos docentes às médias pré-estabelecidas a obter nos resultados dos alunos e consignadas em documentos oficiais, forçando resultados “igualitários” – já que a cultura instalada é a da mediania generalizada, em detrimento da excelência dos melhores, diluídos no vórtice aplanador das médias – que, quantas vezes, estão longe de traduzir situações reais de aprendizagem efectiva, antes perpassando um manto diáfano sobre as estatísticas que interessa apresentar, poderá extrapolar-se também, numa perspectiva de cariz social, que não é possível conduzir o pobre à riqueza através de legislações penalizadoras da prosperidade dos ricos, tal como o prejuízo dos bons alunos dos factos acima relatados não redundou no lucro dos preguiçosos, antes originando a “debacle” total. Por cada indivíduo que recebe sem trabalhar, outra pessoa tem de trabalhar recebendo bem menos: o estado não pode dar a alguém aquilo que não tira de outro alguém e quando metade da população interioriza a ideia de que não precisa de trabalhar porque a outra metade irá sustentá-la, pode suceder que esta última, que ainda labuta, entenda que não vale mais a pena fazê-lo e isso poderá ser, tão somente, o começo do fim de uma nação.

 

Add comment

RESPONSABILIZAÇÃO DOS AUTORES DE COMENTÁRIOS

Não obstante as regras definidas e a diligência e zelo a que a Direcção de "O Beirão Online" se propõe, não é fácil fazer um controle eficaz, de forma exaustiva dos conteúdos disponibilizados pelos Utilizadores e, por isso, não é possível a "O Beirão Online" garantir a correcção, qualidade, integridade, precisão ou veracidade daqueles.

"O Beirão Online" não é responsável pela conduta difamatória, ofensiva ou ilegal das mensagens expressas nos Comentários. Entendemos que todas as mensagens colocadas nos Comentários expressam unicamente os pontos de vista e opiniões dos seus respetivos autores.

"O Beirão Online" reserva-se o direito de apenas publicar mensagens que visem a promoção do debate e discussão dos temas em concreto, não sendo, por isso, permitidas discussões de carácter pessoal ou insultuoso.

"O Beirão Online" reserva-se ainda o direito de retirar do site, os Comentários ou qualquer mensagem que contrarie as regras que defende para o bom funcionamento deste Jornal online, nomeadamente as de carácter obsceno, maldoso, assediante, difamatório, prejudicial, ameaçador, calunioso, ofensivo, ilegal, racista, sexualmente tendencioso, publicitário e invasivo da privacidade de terceiros.

O Director de "O Beirão Online" tem o direito de remover ou editar qualquer mensagem em qualquer altura que assim julgue necessário. Todas as mensagens são registadas para ajudar a implementar essas condições.

A definição das regras de participação nos comentários enviados para o site, são unilateralmente fixadas pelo Director, numa óptica de proteção dos seus Utilizadores e podem ser, a qualquer momento, revistas.

A DIRECÇÃO


Security code
Refresh

Contactos

967 838 531

zebeirao@obeirao.pt

Relógio

Traduzir

Browse this website in:

Próximos Eventos

Publicidade

oferta.2015.2016
publicidade_cimvdl.jpg
anuncio final-01
cooperativa

Contador Todos

free counters


Display Pagerank

Pesquisar

Últimas

SECRETÁRIO DE ESTADO DA AGRICULTURA E ALIMENTAÇÃO EM VISITA A MANGUALDE
Qui, 16 de Novembro de 2017
Governo apoia agricultores e apicultores afectados pelos incêndios Luís Medeiros Vieira, secretário de Estado da Agricultura e Alimentação,... Leia mais...
ASAE COM SERVIÇOS DESCONCENTRADOS PARA A BEIRA ALTA E TAMBÉM NUMA LÓGICA PEDAGÓGICA
Qua, 15 de Novembro de 2017
Oito inspectores vão garantir trabalho de proximidade na região No dia 3 de Novembro, teve lugar no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a... Leia mais...
TARDE DANÇANTE REALIZA-SE EM CAMPO DE BESTEIROS
Qua, 15 de Novembro de 2017
Workshop solidário a favor das famílias afectadas pelos incêndios Está marcado para este Domingo, dia 19 de Novembro, um workshop de dança... Leia mais...
ETERNO ROMÂNTICO – UM NOVO LIVRO DE POESIA DE JOÃO CARLOS MATOS DO VALE
Seg, 06 de Novembro de 2017
  Mais um elo de uma cadeia de sonhos O sonho de João Carlos Matos do Vale, um tondelense que veio à vida em terras de moçambique, traduz-se na... Leia mais...
INCÊNDIO MALDITO DE 15 DE OUTUBRO DEIXA MARCAS PROFUNDAS
Ter, 31 de Outubro de 2017
Presidente do Município de Tondela contabiliza prejuízos de 30 milhões de euros !! O presidente do Município de Tondela, José António de Jesus,... Leia mais...
MORREU O MAIOR HUMANISTA DE SEMPRE DO CONCELHO DE TONDELA
Sáb, 30 de Setembro de 2017
Luto municipal em homenagem a João Almiro Já com provecta idade, faleceu no dia 28 de Setembro, o Dr. João Almiro de Melo Meneses e Castro (João... Leia mais...
CASTELÕES – A “CAPITAL” DA LARANJA DE BESTEIROS
Qui, 10 de Novembro de 2016
Feira da Castanha traz animação e alegria a Múceres No dia 6 de Novembro, realizou-se a já tradicional Feira da Castanha, em Múceres, freguesia... Leia mais...
CONCURSO DO “BEIRÃO ONLINE” - GANHE UM LIVRO QUE É UM HINO À SERRA DO CARAMULO
Sex, 22 de Julho de 2016
 CONCURSO "CARAMULO-a mais linda Serra” (63) Beirão online, com o apoio do Município de Tondela, continua com o  concurso "CARAMULO... Leia mais...
ESTATUÁRIA DA CIDADE MAIS ENRIQUECIDA COM A REPOSIÇÃO DA LENDA DE “TOM-D’ELLA”
Qui, 14 de Julho de 2016
Mulher tondelense chama os homens bons ao combate por uma cidade melhor Ao “tom-d'ella”, a cidade ganha novos contornos de progresso e... Leia mais...
CARAMULO/GUARDÃO
Ter, 12 de Julho de 2016
Caramulo a “mexer” com música e caminhada na “Rota dos Caleiros” A zona serrana do Caramulo continua a mexer, através de... Leia mais...
UM HINO À SERRA DO CARAMULO
Ter, 21 de Junho de 2016
“ C A R A M U L O – a magia da serra e das gentes”, um novo livro de Zé Beirão Joaquim Duarte Pereira, que na escrita usa o nome... Leia mais...
UM CASO DE SUCESSO NA IMPRENSA ONLINE !!!
Dom, 21 de Fevereiro de 2016
B E I R Ã O   O N L I N E JORNALISMO PROFISSIONAL RESPONSÁVEL Não é blogue... é um jornal a sério !!  Mais de 25.000 novos visitantes... Leia mais...
O PAÍS QUE TEMOS
Qui, 11 de Fevereiro de 2016
Brincadeira de mau gosto António Costa mascarou-se de padre-cura em púlpito dominical e desatou a dar conselhos naquele tique irritante do Estado... Leia mais...
CARNAVAL EM CANAS
Qui, 11 de Fevereiro de 2016
A alegria das crianças no desfile carnavalesco Evento de impacto com a participação directa ou indirecta da população Leia mais...
O PAÍS QUE TEMOS
Ter, 09 de Fevereiro de 2016
Muita promessa, pouca uva: guia do fracasso da esquerda Prometeram, prometeram e depois ainda prometeram mais, mas o certo é que por todo o mundo o... Leia mais...
BRISA DO MAR
Dom, 07 de Fevereiro de 2016
O preço da mentira A montanha pariu um rato   Surpresa só para quem ainda acredita no Pai Natal. O oportunismo, o golpismo e outros termos com o... Leia mais...
I LIGA: TONDELA, 1 – VITÓRIA GUIMARÃES, 1
Sáb, 06 de Fevereiro de 2016
Triunfo do Tondela esteve à vista Soube a pouco o empate que, esta noite, o Desportivo de Tondela conseguiu frente ao Vitória de Guimarães, uma... Leia mais...

Publicidade

logo-emissora.jpg
eptondela.png
mota.jpg

Ligações Recomendadas

recomendados-presente.jpg
419644_401563586601295_1266311870_n.png

Identificação



Siga-nos

feed-image Feed Entries