Imprimir
Escrito por Administrator   
Qua, 13 de Outubro de 2010 12:37

joao_carlos_1.jpgQuinzenalmente o Primeiro-ministro desloca-se ao Parlamento para, alegadamente, prestar contas da governao do pas. Mas no presta. Goza com o Parlamento. Useiro e vezeiro de um estilo provocador, o responsvel mximo pela (des)governao do pas goza com tudo e com todos.

Mais: d-se ao luxo de no responder a uma nica pergunta da Oposio. Perante o elogio despudorado da bancada que suporta o Governo ainda alavanca novas provocaes. Mau de mais. No ltimo debate quinzenal a situao no foi diferente.

Ou melhor, foi, mas para pior! Quando se esperava que, responsavelmente, apresenta-se justificao para a situao alarmante e catastrfica em que deixou chegar as contas pblicas ele provocou, insinuou, terminando a sua interveno auto-elogiando-se afirmando terem sido tomadas medidas de coragem. O descaramento j no tem limites. As duras medidas que agora foram tomadas no obedecem a um rumo ou a uma estratgia. Os portugueses esto fartos de fazer sacrifcios sem verem resultados. Pior. Tm conscincia que o futuro das geraes est comprometido. O regabofe governativo vai continuar enquanto a fome comea a fazer parte do dia-a-dia de muitos portugueses. Perante tamanha irresponsabilidade s existe uma soluo:   fazer o possvel para acabar rapidamente com esta pndega!