Abril com "R" Imprimir
Escrito por Jorge Henriques   
Seg, 15 de Fevereiro de 2010 13:41

A Mulher de Csar

jorge henriques Nestes tempos de facilidades comunicativas e de rapidez de circulao de informao, navegava eu no espao ciberntico quando abri um magnfico artigo da autoria do Dr. Jorge Langweg. Reflectia o mesmo sobre o exerccio da actividade de magistrado judicial, terminando o seu artigo afirmando, o exerccio de certas profisses tem de ser, por natureza, exemplar. Nada mais correcto, tanto mais que esse era indiscutivelmente um dos paradigmas de Abril. Quando se iniciou o caminho da democracia pretendiam os seus fundadores ter um Portugal liderado por gente competente, por gente moral e eticamente informada.

Refiro-me desde logo ao cargo de primeiro-ministro, que ultimamente to maltratado no seu exerccio vem sendo pelo engenheiro(?) Jos Scrates. Diz o povo e com razo de que no h fumo sem fogo, e no caso do actual primeiro-ministro, as nuvens de fumo h muito que se vm adensando em seu redor. certo que o benefcio da dvida dever estar sempre presente at condenao efectiva. Mas que a nuvem de fumo em que se encontra envolto o primeiro-ministro carregada, indiscutivelmente que o ! As dvidas quanto sua licenciatura, o licenciamento do Freeport, as presses na TVI, entre muitos outros casos, ainda que no o devendo condenar, muito menos na praa pblica, mancham indiscutivelmente o exerccio de um cargo que deveria ser exemplar. Mas este apenas mais um caso de um Pas povoado de Avelinos, Isaltinos, Majores, Felgueiras, cujos exemplos no deveriam sequer constar no anurio dos disparates. O caso do actual primeiro-ministro tanto mais grave quando o Pas, a atravessar grave crise econmica e social, necessita de se afirmar interna e externamente pela credibilidade das suas instituies politicas. No podem pairar sobre as Instituies que representam o Pais a mnima suspeita, sob pena de se hipotecar de vez o futuro das novas geraes lusitanas. Tal como a mulher de Csar que deveria j nos tempos do Imprio Romano, estar acima de qualquer suspeita, tambm o exerccio do poder politico deve ser imaculado, no caminho de ABRILCOM R !