I LIGA: TONDELA, 1 – VITÓRIA GUIMARÃES, 1 Imprimir
Escrito por Zé Beirão   
Sáb, 06 de Fevereiro de 2016 23:13

Triunfo do Tondela esteve à vista

DSC 0559

Soube a pouco o empate que, esta noite, o Desportivo de Tondela conseguiu frente ao Vitória de Guimarães, uma equipa de qualidade e bem estruturada, que luta pelos lugares da Europa.

DSC 0560 A equipa comandada por Petit, poderia, com toda a propriedade, ter feito história hoje, vencendo os minhotos, tanto mais que o seu segundo golo esteve à vista, com dois avançados da casa a falharem frente ao guardião vimaranense, fora dos postes, quando faltavam três ou quatro minutos para o final do tempo regulamentar. Se aquele que teve oportunidade, à primeira, de fazer o golo, em vez de servir um companheiro, tivesse chutado à baliza, a vitória era certa.

Ingenuidade e falta de eficácia. É por estas e por outras que CD Tondela está no lugar em que está... 

A claque do Guimarães Hoje, a equipa auriverde fez tudo para ganhar e só não o conseguiu, por ter acusado a pressão de ter que vencer para tentar, ainda, fugir aos lugares de despromoção.

O relvado não estava nas melhores condições, por força da chuva que caiu durante a tarde e a noite, quase impedindo que o jogo se realizasse, mas os tondelenses conseguiram adaptar-se melhor ao tereno. Durante toda a partida, jogaram de igual para igual  e com ascendente em largo espaço de tempo, sobre os vimaranenses. Se arrecadassem os três pontos, não seria escândalo nenhum.

DSC 0550Manager File Suffix Os golos foram apontados aos 2, por Licá e aos 24 minutos, por Nathan Júnior, respectivamente, para o Vitória e para o Tondela.

Fez bem aos jogadores o “puxão de orelhas” do presidente Gilberto Coimbra, no jogo com o Nacional da Madeira, onde os atletas beirões claudicaram a toda a prova. Mas esses "puxões" terão que manter-se, pois falhar um golo  à vista aos 87 minutos, é proibido...

Tondela ataca mas a bola não entra Enquanto há vida há esperança e o Tondela pode, se assim o quiser (embora seja bem difícil), lutar contra a posição que ocupa na tabela, lugar onde não deveria estar se, logo de início, o clube tem apostado noutras soluções a nível técnico e a nível dos jogadores.

A equipa de arbitragem O trabalho do juiz Artur Soares Dias, do Porto, foi muito contestado pelos adeptos do clube da casa, por alguma dualidade de critérios que usou, disciplinarmente, tendo ficado por marcar uma grande penalidade a favor dos beirões.

Antes do encontro foi cumprido um minuto de silêncio pelo falecimento de José da Cruz Mendes, do Mosteiro de Fráguas, pai do médico do Clube Desportivo de Tondela.

JOGO: Estádio João Cardoso, em Tondela

ASSISTÊNCIA: 1432 espectadores

  • ÁRBITRO: Artur Soares Dias (Porto)
  • AO INTERVALO: 1-1
  • MARCADORES: Licá (2) e Nathan Júnior (24)
  • ACÇÃO DISCIPLINAR: cartão amarelo a Josué (17), Romário Baldé (43), Lucas Souza (44), Bruno Nascimento (57), Henrique Dourado (60), Victor Andrade (68), Oto'o Zue (71), Bruno Mendes (75) e Bruno Gaspar (79)

CD TONDELA, 1

  • Zubikarai, Oto'o Zue, Bruno Nascimento, Tikito, Nuno Santos, Bruno Monteiro, Lucas Souza, Karl, Romário Baldé, John Murillo e Nathan Júnior
  • SUBSTITUIÇÕES: Karl por Hélder Tavares (68), Romário Baldé por Erick Moreno (81) e John Murillo por Sebaihi (87).
  • SUPLENTES NÃO UTILIZADOS: Cláudio Ramos, Kaká, Wagner e Lima.
  • TREINADOR: Petit

VITÓRIA GUIMARÃES, 1

  • Miguel Silva, P. Henrique, Josué, Licá, Cafú, Xande Silva, Otávio, Gaspar, Henrique Dourado, Dalbert e Bouba Saré
  • SUBSTITUIÇÕES: Xande Silva por Victor Andrade (41), Licá por Rosell (76) e Bouba Saré por Bruno Mendes (76).
  • SUPLENTES NÃO UTILIZADOS: Douglas, Luis Rocha, João Afonso e Tozé.
  • TREINADOR: Sérgio Conceição