Imprimir
Escrito por Zé Beirão   
Sáb, 02 de Agosto de 2014 14:59

rea florestal em perigo iminenteentre a Marruje e a Amieira

a merda Foi h quase um ano que a encosta oriental da Serra do Caramulo, no territrio situado entre Caparrosa e Guardo, foi dizimada pelo fogo e que, como se sabe e infelizmente, roubou a vida a quatro jovens bombeiros, quando combatiam aquele inferno tocado por fortes rajadas de vento.

amieira 1 Dias depois, um outro sinistro, lambeu tudo sua passagem, desde a vila do Caramulo a todas as aldeias serranas, ficando um gigantesco tio at ao concelho vizinho de gueda. Os danos so irreparveis e, ainda hoje, h muitos agricultores espera de ajudas financeiras para minimizar os enormes prejuzos.

Olhando, dos lados de Tondela, a serra, de cores branca e castanho/cinzento, verifica-se que a esta voragem escaparam as reas florestais de Casteles e de Barreiro de Besteiros, cujos pinheirais e eucaliptais sobem a montanha, a caminho de Carvalhinho, Laceiras, Pedrgo, Jueus, Amieira e Malhapo de Cima.

a serra roubada Respiraram de alvio as gentes que vivem daquela riqueza e viram, com angstia, as barbas dos vizinhos a arder, pensando que, outros golpes de vento, puxassem as labaredas serra abaixo, rumo ao Vale de Besteiros e territrios das freguesias de Sobral e Pala, no concelho de Mortgua, entrando pelas imediaes da Tojeira.

Quem nos diz que em qualquer altura menos esperada, o fogo no consuma aquilo que em 2013 escapou inclume e ento urgia tomar medidas urgentes, antes que acontea uma nova desgraa s gentes serranas do concelho de Tondela.

ACESSOS E PONTOS DE GUA A PEDIREM SOLUES FIVEIS

caminhos estreitos. No era difcil requalificarEsta encosta serrana, virada a Casteles e ao Barreiro, de povoamento florestal intensivo e muito mal guardada em termos de acessos, quer destas duas freguesias, quer do lado da Amieira, ou do alto de Malhapo.

No caso de uma nova calamidade, no h caminhos que valham, os carros de bombeiros no poderiam cruzar-se, a confuso seria indescritvel, especialmente na zona entre a Marruje e a Amieira. Os caminhos so ngremes, cheios de curvas e apertadssimos, com buracos e regueiras feitas pelos rodados dos camies de madeiras em tempo chuvoso e no reparados.

a estrada corveira A freguesia do Barreiro rica em matas e florestas, de onde tira muitos rendimentos dos seus baldios, pelo que, com a ajuda do Municpio e verbas do PRODER, bem poderia pensar em requalificar o caminho que, da Marruje, conduz Amieira, em jeito semelhante ao que foi feito com a estrada da Corveira ao Vale do Porco, com alargamento da faixa de rodagem e supresso de curvas apertadas. Um trabalho magnfico que o Municpio vai concretizar com a chegada do asfalto.

A riqueza florestal em presena, bem justifica medidas urgentes para que, depois de cavalo morto, no lhe metam cevada ao rabo, como diz o povo

MARRUJE Outro barril de plvora por falta de acessos

a miseria Marruje outra povoao da freguesia que espera melhor sorte e no aquela que os seus moradores podero pensar se, um dia, ali acontece uma desgraa em termos de incndio florestal ou urbano.

H uns anos, a Cmara Municipal asfaltou o caminho, desde as capelas at ao ponto pedonal, por cima do ribeiro, que serve os seus oito moradores que sero 20 em tempo de frias.

a ponte na marruje tarda Por via de alguns proprietrios que no deixaram alargar a estrada, a Marruje continua a sofrer, pois os carros no podem passar uns pelos outros e junto povoao, tero de passar dentro do ribeiro, excepo do tempo em que h enchentes. Enfim, uma viso terceiro-mundista de uma pequena aldeia, to boa para turismo e que, apesar de tudo, tem apicultores, gados e ainda pratica alguma agricultura.

Marruje local bonito para viver Sabe-se que o Municpio tem um projecto para fazer uma ponte, mas no se sabe, por outro lado se, finalmente, vai alargar o caminho de acesso, com a lei a favorecer a autarquia, em nome da utilidade pblica, que poder tomar posse administrativa dos terrenos para o domnio pblico.

Plvora de um lado e plvora de outro, poder, um dia destes, acontecer um estoiro explosivo e de consequncias imprevisveis.

Ateno, pois