TONDELA: DOIS JOVENS SÃO DOS MAIORES APICULTORES DA SERRA DO CARAMULO

????????????????????????????????????
tempo de leitura: 3 minutos

Dispõem de cerca de 400 colmeias que dão cinco toneladas de mel

———– Pelo jornalista ZÉ BEIRÃO

Gosto de trazer à colação assuntos que dizem respeito às nossas terras e às nossas gentes, quer sejam das aldeias mais recônditas ou dos meios mais desenvolvidos.

Foi assim que, há dias, andando por montes e vales da Serra do Caramulo, à procura do mel serrano, fui descobrir um empreendimento de sucesso no sector apícola, aquele que produz  a substância maravilhosa segregada pelas abelhas e que, na verdade, se trata do “ouro da montanha”.

Onde, normalmente, o procurava, os apicultores diziam que não tinham, queixando-se de uma má colheita, devido à vespa asiática, que, como se sabe, mata as nossas abelhas para implantação das suas colónias, que mais nada produzem, para além da destruição da riqueza operada pelas verdadeiras abelhas que cooperam em equipa, sob o comando da “rainha” – mansas, diligentes no seu labor exemplar, numa Natureza que, constantemente, nos dá lições.

Na humilde aldeia do Caselho, entre ruelas apertadas, na freguesia de S. João do Monte, extremo ocidental das Terras de Tondela, fui então encontrar um empreendimento de dois jovens apicultores que, contudo, não têm as abelhas como sua ocupação principal – um, o Bruno Silva, de 34 anos, é desenhador de fachadas de obras de vulto e o outro, o Sérgio Silva, de 41, é técnico de Farmácia.

Eles têm mais dois irmãos: o Vitor, é também técnico de Farmácia e é ainda detentor de uma marca de cerveja artesanal em Penacova e o Daniel, trabalha na limpeza das estradas para a Junta de Freguesia do Guardão e para o Município de Tondela.

400 COLMEIAS – CINCO TONELADAS DE MEL

Foi o Bruno quem respondeu às minhas perguntas. Quando soube que eles possuem cerca de 400 colmeias que produzem cinco toneladas de mel, fiquei surpreendido, pensando que, ali, no Caselho de S. João do Monte, existem dois empreendedores no campo da criação de abelhas, não para passar o tempo, por mero hobby, mas por gostarem daqueles animaizinhos que fabricam uma substância tão deliciosa, colhida na multiplicidade da flora da Serra do Caramulo.

Estes apicultores de sucesso não têm tido qualquer problema no escoamento do seu mel da Quinta do Salgueiral, que tem sido todo vendido, não só à porta, mas através das suas entregas a pedido em qualquer parte da região, dispondo de todo o equipamento para a centrifugação, entre outras voltas que leva o mel, preparação de ceras, enchimento de frascaria e rotulagem. O dinheiro para o empreendimento, na ordem dos cerca de 130 mil euros, teve comparticipação dos Fundos Europeus, para além da disponibilidade possível das suas próprias economias.

GESTORES DE SUCESSO !!

É gente deste jaez que faz girar o mundo e, naturalmente, muito capaz de ajudar a governar um município ou um país e, na circunstância, é credora da nossa admiração e respeito, numa serra que sofre com problemas de desertificação humana, mas que essa tendência pode muito bem ser contrariada com empreendedores da fibra dos irmãos Bruno e Sérgio Silva, do Caselho de S. João do Monte, nestas prodigiosas Terras de Besteiros, Terras de Tondela.

Não temos petróleo, nem diamantes, nem gás natural, mas temos turismo, gastronomia e hotelaria, bons ares de serras e vales e gente sã, ordeira e pacífica. Temos pessoas, que são a grande riqueza de um país quando, imbuídas de um espírito de verdadeira cidadania, tudo fazem para engrandecimento de uma aldeia, de uma freguesia, de um concelho, de uma região ou de uma Nação inteira. Há mais valores na Serra do Caramulo, na apicultura e na criação de gado. Voltarei ao assunto.