MOLELOS COM NOVOS E IMPORTANTES PASSOS NO DESENVOLVIMENTO

Julgamos que nunca, tanto como agora, o Município de Tondela apoiou a vasta e antiga freguesia de Molelos, a tal que já foi sede do concelho de Besteiros, precisamente entre 1515 e 1665, sensivelmente.

São obras por toda a freguesia que, a continuar assim, deixará de ser a tal “cidade das couves”, como lhe chamou o benquisto e saudoso cidadão, Nelson de Matos Coimbra.

Nesse sentido, para mostrar à comunicação social o estado de todas as obras, o Município convidou os jornalistas para uma visita aos locais intervencionados.

Com o presidente da Câmara, José António de Jesus, os vereadores Pedro Adão e Miguel Torres, fizeram-se representar o Presidente da Junta de Freguesia José Dias, entre outros membros da autarquia e da Assembleia de Freguesia de Molelos.

O local do encontro, foi no Largo de Santa Luzia, no Botulho, onde José António de Jesus revelou que “estas são obras muito relevantes para esta freguesia, em diferentes áreas. Só nas visitas de hoje estão mais de 700 mil euros em protocolos”.

No Botulho, bairro populoso paredes-meias com Tondela, foram visitadas as obras na sede da associação local, um edifício pertença da Junta de Freguesia de Molelos, em figura de comodato com a Associação Juvenil de Desenvolvimento e Animação  (AJUDA).

Recorde-se que o Município de Tondela contribuiu para esta intervenção com o apoio de cerca de 90 mil euros, fruto de dois protocolos de apoio: o primeiro no valor de 40 mil euros em 2017 e o segundo no valor de 50 mil euros em 2020.

Estas instalações situam-se mesmo junto ao parque de lazer e de festas de Santa Luzia e, assim, uma mais-valia para aquele espaço que se pode considerar de valor citadino, dada a sua proximidade ao centro da cidade.

à sede da Associação do Escola Futebol Clube de Molelinhos, que se encontram numa fase inicial, que contam com um apoio municipal de 88 mil euros.

Destaque também para a visita ao armazém/garagem da Junta de Freguesia, onde também foi construído um muro de suporte no Parque do Calvário (SMIR), num custo total que ronda os 150 mil euros.

Seguiu-se uma visita ao alargamento da estrada de acesso à povoação da Mata que, a breve trecho, será asfaltada, com a possibilidade de, finalmente, ser estabelecida uma ligação ao também populoso bairro da Ermida, com pontão no ribeiro, um anseio antigo daquelas gentes.

Depois da passagem por algumas pavimentações com calçada, a última visita decorreu no Parque das Raposeiras, onde o Município de Tondela e a Junta se Freguesia estão a investir cerca de 230 mil euros, na construção de vários equipamentos de apoio à soenga, para além de executar arruamentos, passeios, iluminação e arranjos exteriores.

De acordo com o presidente da Câmara de Tondela, trata-se de uma obra emblemática, que vem dar melhores condições para que a soenga se realize bem como outras actividades relacionadas com as olarias.

Ali, não faltarão assadores, água potável, casas de banho e outras acomodações de bem-estar, com árvores, relvados e bancos.

“A par disto, é ainda mais um parque de lazer que se cria no concelho. Dará resposta a grupos e excursões, sendo um ponto de encontro comunitário”, concluiu.

NOVA ESTRADA LAJEDO/IP 3 CUSTARÁ 7,5 MILHÕES DE EUROS

No piso térreo da obra da sede da Associação do Botulho, o Presidente da Câmara, com a ajuda de um mapa da zona de entre a Escola Secundária de Molelos/Tondela e Santiago de Besteiros, teve a oportunidade de falar sobre a nova e projectada estrada de ligação da Zona Industrial do Lajedo ao nó central do IP 3 em Tondela.

A estrada terá 5,5 quilómetros de distância, com variantes à Ribeira e a Molelos, aqui, indo de encontro às pretensões dos habitantes, que não desejavam a estrada dentro do perímetro urbano da freguesia.

Esta obra, que visa a coesão territorial e a ligação entre as duas zonas industriais de maior expansão no concelho (Adiça/Tondela e Lajedo/Santiago), custará, como revelou José António de Jesus, cerca de oito milhões de euros.