COMUNIDADE VISEU DÃO LAFÕES INVESTE MAIS DE 500 MIL EUROS NA ROTA DO MEGALITISMO

A Rota do Megalitismo, iniciativa que junta a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões e a Câmara de Sever do Vouga, foi apresentada na tarde do dia 31 de Julho no Parque Urbano da cidade de Tondela.

Vai incluir 26 dolmens e um centro interpretativo, num investimento de cerca de 500 mil euros.

 “Viseu Dão Lafões é uma das regiões que concentra um maior conjunto do mundo de dolmens com pinturas”, disse o presidente da CIM Viseu Dão Lafões, Rogério Mota Abrantes, considerando “imperioso transpor a barreira do conhecimento meramente académico e colocar” este acervo “ao serviço das comunidades sejam locais, nacionais ou internacionais”.

  • REFORÇAR A ATRACTIVIDADE DA REGIÃO

O também presidente da Câmara de Carregal do Sal defendeu que a rota “vai valorizar este amplo património”, assim como “reforçar a atractividade de toda a região como destino turístico sublime, valorizando um recurso com características únicas”.

A Rota do Megalitismo tem um total de 26 dolmens, 13 dos quais monumentos classificados (seis como monumento nacional e os restantes como de interesse público), sete espaços museológicos e um centro interpretativo na Escola de Carvalhal de Vermilhas, na serra do Caramulo, concelho de Vouzela.

Segundo o responsável da CIM, pretende-se que a rota venha a ser ligada a outros percursos e monumentos já existentes e identificados nos concelhos de Nelas, Carregal do Sal, Aguiar da Beira, Sever do Vouga e Vouzela, e, no futuro, irá permitir incluir outros monumentos e estruturas expositivas.

  • ALDEIAS DO CARAMULO CONTINUAM À ESPERA…

Na presença da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, Rogério Mota Abrantes alertou para a necessidade de “um reforço do apoio do Turismo de Portugal para a construção da ecopista do Vouga, investimento estratégico de turismo de natureza, não só da região, mas também do Centro do país”.

 “Esperamos ainda a agilização do procedimento da candidatura das Aldeias do Caramulo submetida no âmbito do programa Valorizar em 2018 e que até ao momento continua sem resposta”, acrescentou, repetindo o pedido que já tinha sido feito pelo presidente da Câmara de Tondela, José António de Jesus.

Na resposta, Rita Marques reconheceu que “há já algum tempo que esses dois projectos se arrastam” e deixou o “compromisso de dar notícias em breve” aos autarcas.

  • PROGRAMA “VALORIZAR”: REGIÃO CENTRO COM 282 PROJECTOS

A governante elogiou ainda a região Centro, que “se tem destacado no programa Valorizar”, uma vez que “concentra 38% do montante do financiamento” desta iniciativa, “até agora, com 282 projectos”

“No que toca à CIM Viseu Dão Lafões, é a quarta sub-região a nível nacional na quota do incentivo aprovado. Destaca-se, claramente, com 41 projectos aprovados até agora, com um incentivo total de 8,2 milhões de euros, e só nesta última aprovação foram sete os projectos com 1,2 milhões de euros de incentivo”, disse Rita Marques.