FESTAS DA MATA DE TONDELA com Simone e um Dia do Emigrante

ZÉ BEIRÃO –  Simone vai estar pela primeira vez nas Festas da Mata, que estão de regresso à cidade de Tondela nos dias 9, 10 e 11 de Agosto e que contam este ano com um dia dedicado aos emigrantes e a toda a diáspora tondelense.

Durante a conferência de imprensa de apresentação, que decorreu ao final da tarde de ontem (10 de Julho) no Parque Urbano de Tondela, o presidente da Comissão das Festas, António Manuel Teixeira de Matos, informou que será privilegiada “a música para dançar”.
Deste modo, estarão em palco no rincão refrescante da Mata, a consagrada cançonetista Simone, Orquestra Casinu’s, Golden Orquestra, Smooth Orquestra, Mar & Samba e Canal 18.

  • FESTAS DA MATA FORAM INTERROMPIDAS
  • HÁ 25 ANOS

O actual presidente da Freguesia de Tondela Nandufe, Francisco Coutinho, membro da comissão organizadora, recordou que as Festas da Mata começaram nos anos 30 do século XX, sendo interrompidas nos princípios dos anos 90. Passados 25 anos foram retomadas, sendo este o segundo ano em que são reeditadas e, tudo levando a crer que se irão saldar por um enorme sucesso, tanto mais que os lucros revertem para a corporação dos Bombeiros Voluntários de Tondela.

Aliás, sempre o foram aquelas festas que sempre se realizaram na frondosa mata da Família benemérita de João Cardoso e descendentes, Dr. Adriano Cardoso e Felícia Cardoso e que, no passado, foi dos Telles (século XVIII) e do José Falcão e Felícia Falcão, a mesma que doou os terrenos para a construção do primeiro hospital de Tondela, em 1915, o Hospital de Santa Maria de Tondela, hoje o denominado Hospital Velho, transformado em Lar da 3.ª Idade da Santa Casa da Misericórdia. 

  • TONDELA VAI OUVIR A COMUNIDADE
  • EMIGRANTE

A Câmara Municipal de Tondela, apoiante do evento, através do vereador da Cultura, Miguel Torres, presente na conferência, sublinhou a importância de se criar um dia específico para dedicar à comunidade emigrante, a diáspora tondelense.

“Tínhamos isso em carteira, assim como a constituição do Conselho Municipal de Diáspora, visto que Tondela tem uma comunidade enorme espalhada pelo mundo. Esta é uma forma de criar condições para ouvir essa comunidade e partilhar oportunidades de regresso”, justificou.

Assim, no dia 11 de agosto terá lugar, na Praça do Emigrante, uma cerimónia evocativa dos 25 anos de uma estátua, cuja criação ficou envolta em equívoca polémica, com grande repercussão na imprensa, estando reservado para essa tarde um sensacional Festival de Folclore, no Parque Urbano, com cinco grupos do concelho de Tondela.

Para a noite desse dia de festa rija, estão previstas as actuações do Grupo de bombos Karma Drums e da Banda Chave D’ouro. 

Ao longo dos três dias dos festejos, haverá diversões, uma barraca de chá, doçaria, artesanato, exposições, quermesse e decoração tradicional, tal como em 2018.

  • ENTRADAS NO RECINTO:
  • APENAS UM EURO

No passado, na velha e histórica mata, sempre existiu uma bem concorrida barraca de caldo verde, para além da saudosa barraca de chá e, este ano, será introduzida uma barraca de caldo verde, com que fica mais enriquecida a oferta gastronómica do evento.

Cada entrada no recinto no Parque Urbano de Tondela custará o valor simbólico de 1 euro, sendo que as receitas, como se disse, revertem para os Bombeiros Voluntários de Tondela, não se perdendo, deste modo, uma velha tradição. 

  • GRUPOS PRESENTES NO FESTIVAL
  • DE FOLCLORE

Rancho Folclórico “Os Velhos Costumes de Molelos”, Rancho Folclórico “As Capuchas” de São João do Monte, Rancho Folclórico ”Boa União” de Santa Ovaia de Baixo, Rancho Infantil de Castelões e Rancho Folclórico de Parada de Gonta.

BEIRÃO ONLINE APOIA E PUBLICITA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Traduzir »