POR FALTA DE FUNCIONÁRIOS ESTÃO ENCERRADAS TRÊS EXTENSÕES DE SAÚDE NO CONCELHO DE TONDELA

Município de Tondela toma posição e pode dispensar administrativos

O Município de Tondela está inconformado com o encerramento de três extensões de saúde do concelho de Tondela – Caramulo, S. João do Monte e Lajeosa do Dão, por falta de assistentes operacionais ou assistentes administrativos, mostrando-se solidário com a população.

Em conferência de imprensa, onde tomaram parte os três autarcas dessas freguesias, o presidente da Câmara Municipal de Tondela, José António de Jesus, sublinhou, esta quinta-feira (4/2), “não ser possível continuar a assistir à cíclica fase de encerramento de extensões de saúde, com especial incidência nos últimos tempos”.

Assim sendo, o autarca revelou que o Município de Tondela está disponível para, num quadro excepcional, protocolar com a tutela a colocação de colaboradores seus, que permitam que todas estas extensões de saúde possam funcionar, até que esteja solucionada a integração de novos colaboradores das estruturas da saúde.

“Se assim não for, não deixaremos de colocar a nossa voz junto dos nossos concidadãos e das respectivas autarquias de freguesia, num quadro solidário e de defesa de um valor consagrado na Constituição da República Portuguesa – o acesso aos cuidados de saúde”, referiu.

A dispersão geográfica do concelho de Tondela, com os seus 371Km2 e com mais de 200 povoações, sendo que algumas distam mais de 40 Km à sede do concelho, a par de uma população envelhecida, mas também as questões inerentes aos problemas de um concelho com forte dimensão empresarial, “aumentam a angústia e a necessidade que seja superada esta situação muito preocupante”.

“É neste quadro que as populações, as Juntas de Freguesia e o Município, lançam este repto, após muita resiliência e esperança, numa clara demonstração de que não é possível manter-se este cenário”, apontou.

NOTA DO DIRECTOR: Se isto se passasse no tempo do Governo de Passos Coelho, ninguém calaria os actuais senhores do Poder, que tudo vão ultrapassando com um sorriso e, ainda hoje, o culpam, para esconder as suas falhas e incapacidades governativas.