TONDELA – MARÍTIMO (2-1) OU A “VINGANÇA” AURIVERDE

Tondela entrou com tudo e aproveitou mau momento do Marítimo para somar a quarta vitória consecutiva. Em casa, é o Tondela quem manda.

É este o resumo do jogo em poucas palavras e certamente também é esta a mensagem passada aos jogadores da equipa beirã no balneário.

Apesar da chuva e do frio, o Tondela entrou no encontro a todo gás e parecia querer resolver as coisas desde cedo. Foram precisos apenas quatro minutos para Salvador Agra colocar o Marítimo em sentido, com um bom remate de fora de área.

Sem dar grades espaço à equipa da Madeira, os beirões apostaram num bloco alto e pressionante, instalando-se no meio campo dos forasteiros durante largos minutos.

Numa altura em que o Tondela estava claramente por cima do encontro, surgiu novo aviso de Salvador Agra. Outra vez de fora de área, o extremo beirão voltou a colocar Caio Secco em sentido.

Como se costuma dizer, não há duas sem três, e à terceira foi de vez. Uma perda de bola no meio campo deu um contra-ataque para o Tondela, aproveitado de forma exímia pela equipa beirã. Salvador Agra explodiu pela ala direita e a sua corrida só terminou com um passe para o meio para Jhon Murillo, que de primeira, atirou para o fundo das redes de Caio Secco, aos 22 minutos.

A reportagem do jogo

Feito o primeiro, o Tondela não mostrava intenções de desacelerar e continuava por cima do encontro, encostando o Marítimo às cordas. Os maritimistas tentaram e conseguiram uma reação rápida e positiva, mas não estava fácil chegar à baliza de Pedro Trigueira.

Já aos 45 minutos, quando tudo apontava para uma ida para os balneários com o Tondela na frente, o Marítimo repôs a igualdade no Estádio João Cardoso. Com um cruzamento milimétrico, Cláudio Winck encontrou a cabeça de Joel, que não perdoou e capitalizou.

O início da segunda parte foi uma fotocópia dos primeiros minutos do jogo. O Tondela voltou a entrar bastante pressionante e com fome de golo. Depois de Mario González desperdiçar uma primeira grande chance de golo, isolado perante Caio Secco, o avançado beirão acabou por marcar e colocar novamente o Tondela na frente do encontro, com o 2-1, aos 52 minutos.

Com apenas sete minutos jogados na segunda parte, o Tondela conseguiu chegar ao golo da vantagem, numa altura em que estava claramente por cima do encontro.

Se na primeira parte o Marítimo demorou a conseguir reagir, a seguir ao segundo golo Correa e Jean Irmer arriscaram a sua sorte, mas a bola passou um pouco ao lado da baliza de Pedro Trigueira.

Mesmo depois de estar novamente em vantagem, o Tondela continuou por cima do jogo e mostrava claramente que era a equipa que merecia somar os três pontos. A vencer por 2-1, a equipa beirã acabou por gerir o resto do encontro a seu belprazer, tendo tido várias oportunidades para dilatar a vantagem e vencer de uma forma ainda mais confortável. 

Rafael Santos – Mais Futebol

RESULTADOS DA JORNADA 19.ª

  • Portimonense – Gil Vicente 4-1
  • Sporting – P. Ferreira 2-0
  • Famalicão – Belenenses 0-0
  • Moreirense – Benfica 1-1
  • Porto – Boavista 2-2
  • Santa Clara – Braga 0-1
  • Nacional – Farense 2-3
  • Guimarães – Rio Ave 1-3
  • TONDELA – Marítimo 2-1

PRÓXIMA JORNADA 20.ª

  • Rio Ave – Famalicão
  • Belenenses – Nacional
  • Farense – Benfica
  • Gil Vicente – Santa Clara
  • P. Ferreira – Guimarães
  • Boavista – Moreirense
  • Marítimo – Porto
  • Sporting – Portimonense
  • Braga – TONDELA