E O CD TONDELA DESCE AO FUNDO DA TABELA. Nova derrota desta vez frente ao Nacional

O Nacional venceu ontem na recepção ao Tondela por 2-0, num jogo da 11.ª jornada da I Liga de futebol, com o golo mais rápido da edição deste ano do campeonato até ao momento.

O jogo ficou marcado pelo golo madrugador do Nacional e pela expulsão de Bebeto ainda na primeira parte, deixando os visitantes a actuar durante largo tempo com menos um jogador.

A primeira parte foi recheada de incidências, com um golo ‘supersónico’ de Rúben Micael após centro de João Vigário, logo aos 34 segundos, o mais rápido da presente edição da Liga, superando o de Fábio Abreu obtido aos dois minutos de jogo, na jornada inaugural da prova.

QUEM NÃO MARCA, SOFRE !!

Efectivamente, melhor não poderia ter começado a equipa madeirense, mas o Tondela não acusou o momento de adversidade e assumiu o jogo. Todavia, foi o Nacional a dispor de uma nova ocasião, aos 14 minutos, num cabeceamento de Bryan Róchez após nova assistência de João Vigário.

O Tondela continuava bem no jogo e no espaço de dois minutos esteve perto da igualdade. Primeiro, aos 20 minutos, num remate de Rafael Barbosa, que saiu junto ao poste, e depois com Daniel Guimarães a opor-se a Mário González.

Até que aos 28 minutos, o Tondela sofreu um rude golpe, com a expulsão de Bebeto por acumulação de amarelos. Jhon Murillo foi para a direita da sua defesa e Rafael Barbosa foi preencher o lado esquerdo do seu ataque.

Os segundos finais da primeira parte foram intensos, com Salvador Agra a estar perto de marcar aos 44 minutos e, nos descontos, foi Niasse que negou o golo a João Camacho.

Os primeiros minutos da segunda parte foram inconstantes, com pouco futebol, mas foram os madeirenses, aos 56 minutos a voltar a criar nova oportunidade, com Brayan Riascos em excelente posição, a rematar para fora.

Até que aos 68 minutos, o avançado colombiano aproveitou um lance confuso na área do Tondela para selar a história do encontro.

NINGUÉM SE QUEIXA…

É fácil castigar os jogadores do Tondela, é muito fácil expulsá-los…

Foram muitos os erros defensivos do Desportivo de Tondela no Funchal, que não explicam tudo, pois houve alguma dualidade de critério da equipa de arbitragem que viajou de Santarém, pois enquanto os atletas da Beira Alta eram amarelados sem apelo nem agravo, os locais faziam tudo o que queriam, incluindo faltas que todos viram, menos o árbitro e o VAR. Até anti-jogo, fizeram.

A um pequeno gesto de toque sem qualquer significado, era motivo de falta e respectivo amarelo. A toques, mesmo mais sérios dos locais, fazia-se vista grossa. Um desses “toques”, foi um “carrinho” de um jogador da casa, que põe na rua, um atleta visitante. O comentador da TSF disse que foi um “toque”, um toque sem qualquer punição, como que o jogador do CD Tondela se aleijasse a si próprio.

Entretanto, ninguém se queixou. Está tudo bem, mesmo que o Tondela caia no fundo da tabela. Com o mesmo número de jogos, o Tondela na época anterior, já tinha 15 pontos, fruto de quatro vitórias e três empates. Parece que Natxo González era melhor treinador do que o Pako.

O Tondela está agora na posição que está, porque deixou, pelo menos, de conquistar mais duas vitórias.

Será que esta época o CD Tondela é para regressar à II Liga?

  • RESULTADOS DA 10.ª JORNADA
  • Gil Vicente – Benfica 0-2
  • Ferreira – Boavista 1-1
  • Braga – Rio Ave 3-0
  • Santa Clara – Guimarães 0-4
  • Marítimo – Belenenses 1-0
  • Porto – Nacional 2-0
  • Portimonense – Famalicão 0-0
  • Sporting – Farense 1-0
  • TONDELA – Moreirense 0-0
  • RESULTADOS DA 11.ª JORNADA
    Famalicão – Gil Vicente 0-0
  • Nacional – TONDELA 2-0
  • Belenenses – Sporting 1-2
  • Farense – P. Ferreira 1-1
  • Rio Ave – Marítimo 1-3
  • Benfica – Portimonense
  • Boavista – Braga
  • Guimarães – Porto
  • Moreirense – Santa Clara

Estes quatro encontros ainda não se tinham realizado à hora do fecho desta notícia.