AUTÁRQUICAS/TONDELA: FRANCISCO COUTINHO (PS) QUER TIRAR A CÂMARA AO PSD

????????????????????????????????????

A grande novidade na apresentação pública da candidatura de Francisco Coutinho à presidência da Câmara Municipal de Tondela, nas eleições autárquicas de 26 de Setembro de 2021, foi a presença do antigo Presidente do Município, António Tenreiro da Cruz, que o foi antes e depois do 25 de Abril, durante dezenas de anos, em mandatos do CDS e do PSD.

O primeiro orador da noite de sexta-feira, 6 de Agosto, foi o Presidente da Comissão Política de Secção, Rui Santos, que afirmou que o Partido Socialista “não apresenta listas, mas equipas construídas eficientemente, mobilizando cidadãos que não são dependentes de carreiras políticas”, de promessas de emprego ou de interesses mais ou menos claros para a participação na vida cívica e para dar o seu contributo para um projecto de mudanças políticas municipais e nas freguesias”.

  • TONDELA CARECE DE HABITAÇÃO A CUSTOS CONTROLADOS

O conhecido político, também ele, candidato à Câmara noutras eleições, questionou o actual slogan do Município, “Região de Bem-estar”, lembrando que, com a instalação de novas empresas e a criação de muitos postos de trabalho, o concelho não ganhou população, antes, em 10 anos perdeu mais de três milhares de pessoas. Aqui, lembrou os “interesses instalados” no sector da construção, que estão a ser defendidos, em detrimento de uma política correcta de criação de habitação a custos controlados, evitando que as pessoas fiquem onde trabalham e vão engrossar o rol dos novos residentes noutros municípios que, esses sim, não criam assim tantos empregos.

Seguiram-se o Presidente da Federação de Viseu do PS, José Rui Cruz e o antigo Presidente da Câmara de Tondela, António Tenreiro da Cruz, que afirmou que, ao longo dos últimos anos “se tem degradado a gestão da Câmara Municipal”, sublinhando: “Temos que mudar a gestão da Câmara”, acentuando, ainda mais, que “o único partido que tem hipótese de governar esta Câmara, é o Partido Socialista”. E continuou: “A razão por que estou aqui, é que julgo que ainda tenho um certo peso para falar às pessoas… é necessário mudar-mos a Câmara Municipal de Tondela”.

O antigo autarca revelou que é “difícil conseguir falar com as pessoas responsáveis lá dentro” e que era “necessário mudar”. Disse querer ajudar o Francisco Coutinho, por ser “necessário mudar a Câmara”. Falou do “ambiente que existe na Câmara” e que é necessário “voltar à democracia”.

Depois de serem anunciados os elementos da vasta Comissão de Honra, onde se contam António de Pinho Marques, Adelino Coimbra Augusto, Lisete Gonçalves, Gilberto Amaral, Emília Gouveia, entre tantos outros, foram apresentados os candidatos efectivos à Assembleia Municipal, foi dada a palavra à advogada Helena Coimbra, candidata à presidência da Assembleia Municipal, que afirmou que é a “altura da Assembleia Municipal ganhar outra dignidade”.

Foram depois anunciados os candidatos às presidências de Juntas de freguesia. (17 das 19), já que no Guardão e Santiago de Besteiros, o PS diz apoiar as listas de independentes, sendo certo que Clara Isabel Cordeiro Coimbra é a candidata de Tondela/Nandufe.

  • FRANCISCO COUTINHO DEFENDE “MODERNIZAÇÃO DOS SERVIÇOS CAMARÁRIOS

O candidato pelo PS à Câmara Municipal de Tondela, Francisco Coutinho, de 56 anos, natural desta cidade, tem como principal objectivo “a modernização dos serviços camarários”.

“Com transparência e a participação de todos os munícipes, pretende-se uma gestão mais eficiente e responsável, garantindo que o Município preste com rigor e rapidez importantes serviços aos tondelenses”, disse durante a cerimónia de apresentação dos candidatos socialistas à Câmara, Assembleia Municipal e às diferentes Juntas e Uniões de Freguesias de Tondela.

Francisco Coutinho, sublinhou que “a actual organização dos serviços camarários, a sua filosofia e princípios de funcionamento não estão alinhados com as necessidades e expectativas das populações, nem com a resolução dos problemas básicos e estruturais que hoje o concelho evidencia”, concluindo que “trabalhadores municipais motivados garantem uma gestão eficiente”.

Na área do ambiente, Francisco Coutinho, avançou que “temos que antecipar o futuro e ser pró-activos na criação de uma cultural ambiental cívica e de protecção civil que nos torne capazes de melhorar e resistir às crises”.

Para o candidato socialista, oficial de justiça, será ainda necessário “assegurar uma estratégia concertada de marketing territorial que eleve bem alto o nome de Tondela, com todas as suas potencialidades”.

Por seu lado, Augusto Santos Silva, Ministro do Estado e dos Negócios Estrangeiros, acredita ser desta vez que o PS vai ganhar a Câmara em Tondela, reconhecendo, no seu discurso, muitas competências ao candidato socialista que, na sua opinião, reúne todos os requisitos necessários para a mudança, fazendo-se acompanhar por “uma equipa empenhada” no progresso de Tondela.