CD TONDELA COM POUCA EFICÁCIA não vai além de um empate sofrido frente ao “lanterna vermelha”

O Clube Desportivo de Tondela encontra-se numa posição muito incómoda na tabela classificativa se, a tempo e horas, não  ganhar jogos, pelo menos em casa.

Aquele que realizou na noite fria deste último domingo, 17 de Março, mais uma vez, não lhe foi favorável, ao contrário do que era espectável, tanto mais que jogou com o último da tabela e que só um verdadeiro “milagre” pode salvar da despromoção.

O Desportivo de Tondela, neste momento, precisa de 10 pontos (25+10 = 35), o que corresponderia a três vitórias e um empate e, mesmo assim, nunca se sabe se chegariam, pois em igualdade de pontos no encerramento da temporada, está em desvantagem com o Desportivo das Aves, o Nacional da Madeira e o Vitória de Setúbal.

Faltam quatro jogos em casa, com o Portimonense, Boavista, Santa Clara e Chaves. Fora, tem jogos imensamente difíceis, como sejam o Benfica, o Braga, o Marítimo e o Sporting. Será que ganha a algum destes? Não nos parece provável, mas…

Restam os quatro jogos em casa e, pelo menos, terá de vencer três e empatar outro.

TONDELA – FEIRENSE… um empate tirado a “ferros”

Órfão de Tomané, castigado por protestos, o Desportivo de Tondela foi uma sombra daquilo que, noutros encontros, conseguiu fazer. Mastigando a bola, em linhas recuadas, como que a querer chamar o adversário, acabaria por criar situações favoráveis à penetração dos homens do Feirense que, parece, ainda não querem atirar a toalha ao chão.  

Foi numa dessas situações de recuo no terreno, que a bola foi perdida, havendo lugar, segundo o árbitro, à marcação de um livre a favor dos visitantes. Estava-se em cima do intervalo, a pior altura para se sofrer um golo. Tiago Silva arranca um bom pontapé para a área e Briseño, a saltar sem qualquer oposição, atira de Cabeça para o fundo das malhas.

Até aí, houve algumas situações para os homens do Tondela fazerem melhor, pelo menos aos 3 minutos, com Bruno Monteiro a cabecear por cima da barra, e aos 38’, com Jaquité a rematar muito por alto.

A partir do golo, ainda antes do intervalo, na transformação de um canto, Arango atira ao poste. Na partida para o descanso, ouviram-se muitos assobios nas bancadas, não sabemos se para o treinador, se para os jogadores.

Na segunda-parte, aos 52’ Murillo desperdiça uma oportunidade e, aos 67’ Patrick tem uma grande perdida. Aos 86’ Jorge Fernandes ganha nas alturas, mas cabeceia por cima do travessão.

Finalmente, mesmo em cima do final, Patrick restabelece a igualdade. Bola levantada por Murillo, Ricardo Costa ganha ao segundo poste e coloca no centro, onde surge Patrick a cabecear certeiro.

Muitos cartões para o Tondela e mais um vermelho

Mais uma vez, os atletas auriverdes, foram contemplados com oito cartões amarelos e um vermelho por acumulação.

Do Feirense, embora existissem situações de serem censuradas, apenas Babanco vê a cartolina amarela aos 67’, pelo que terá de questionar-se: Os atletas do CD Tondela são indisciplinados, ou os árbitros, exageram na amostragem de cartões aos auriverdes?

E, mais uma vez, o Tondela fica reduzido a 10 unidades, desta feita 8 minutos do final, mais cinco de compensação, com a expulsão de Jaquité (82’).

Futuro de Pepa

Desconhecemos o que têm dito os administradores da SAD do Tondela ao técnico Pepa, por via de tantos maus resultados, quer em casa, quer fora, desperdiçando a oportunidade de, o mais cedo possível, fugir ao espectro da despromoção, ao fim de quatro épocas de permanência.

De qualquer modo, até ao lavar dos cestos é vindima e tudo é ainda possível, embora a porta de saída esteja entreaberta.

Pepa disse antes do encontro que não está preocupado com o seu futuro, mas sim com o da sua equipa. Antes do jogo, lembrou que este, com o Feirense, era para “homens de barba rija”. Quem teve “barba rija” neste encontro, foi o Feirense, que esteve a vencer até aos 89 minutos, não parecendo que se encontra no lugar de “lanterna vermelha”.

PRÓXIMOS ENCONTROS EM CASA

  • Tondela – Portimonense
  • Tondela – Boavista
  • Tondela – Santa Clara
  • Tondela – Chaves

PRÓXIMOS ENCONTROS FORA

  • Benfica – Tondela
  • Braga – Tondela
  • Marítimo – Tondela
  • Sporting – Tondela

FICHA DO ENCONTRO

  • JOGO: Estádio João Cardoso, em Tondela
  • ASSISTÊNCIA: 1871 espectadores
  • ÁRBITRO: Jorge de Sousa
  • AUXILIARES: Nuno Manso, Sérgio Jesus e Iancu Vasilica (4.º árbitro)
  • VAR: Vasco Santos/João Bessa Silva
  • MARCADORES: Briseño (44’) e Patrick (89’)
  • AO INTERVALO: 1-0
  • DISCIPLINA: Cartões amarelos para Arango (28’), Joãozinho (44’), Jaquité (45 e 82’), Babanco (67’), J. Murillo (77’), Patrick (87’) e João Pedro (90’); Cartão vermelho por acumulação de amarelos a Jaquité (82’).

TONDELA, 1 (4x3x3)

  • Cláudio Ramos; Jaquité, Xavier, João Pedro e Jhon Murillo; Fad Moufi (Patrick 63’), Ricardo Costa e Joãozinho; Bruno Monteiro (Sérgio Peña 56’), Jorge Fernandes e Arango (Pité 76’).
  • SUPLENTES: Pedro Silva, Ícaro Silva, Tembeng, Patrick, Pité, Sérgio Peña e João Reis.
  • TREINADOR: Pepa

FEIRENSE, 1 (4x3x3)

  • Caio Seco; Briseño, Babanco (Crivellaro 71’), Machado e Tiago Silva; Edson Farias, João Silva (Edinho 88’) e Flávio; Ghazal, Sturgeon (Kuka 81’)) e Vitor Bruno.
  • SUPLENTES: A. Monteiro, Tiago Gomes, Kuka, Nascimento, Edinho, Crivellaro e L. Ofori.
  • TREINADOR: Sandro Medeiros
  • RESULTADOS DA 26.ª JORNADA
  • Moreirense – Benfica 0-4
  • Guimarães – Boavista 3-1
  • Setúbal – Braga 0-1
  • Sporting – Santa Clara 1-0
  • TONDELA – Feirense 1-1
  • Porto – Marítimo 3-0
  • Aves – Chaves 0-1
  • Belenenses – Portimonense 2-2
  • Nacional – Rio Ave 0-1
  • PRÓXIMA JORNADA (27.ª)
  • Rio Ave – Aves
  • Boavista – Belenenses
  • Portimonense – Moreirense
  • Benfica – TONDELA 
  • Braga – Porto
  • Chaves – Sporting
  • Santa Clara – Guimarães
  • Feirense – Setúbal
  • Marítimo – Nacional

OFERTA SIMPÁTICA

No intervalo do encontro, a SAD do Tondela, talvez pelo adiantado da hora, obsequiou a comunicação social com um lanche num saquinho de uma pastelaria bem conhecida. Gratos pela lembrança, sendo que esta foi a primeira vez que o fez.