CD TONDELA SEM ARGUMENTOS FRENTE AO FEIRENSE FOI “CILINDRADO”

O Feirense provocou ontem (19 de Outubro) surpresa na Taça de Portugal de futebol e qualificou-se para a 4.ª eliminatória com uma vitória clara sobre o Tondela, da I Liga, por 3-0.

A equipa de Filipe Martins, sexta classificada da II Liga, colocou-se em vantagem com um golo de Fábio Espinho, aos 03 minutos, e fez o segundo ainda antes do intervalo, por intermédio de Fati (45+1). Christian fez 3-0 na segunda parte (69) e sentenciou este encontro da terceira ronda.

O Feirense teve uma entrada de rompante no jogo e adiantou-se no marcador aos 03 minutos, na sequência de um golo de Fábio Espinho que, no coração da área, aproveitou o passe de Tiago Mesquita para bater o guarda-redes Babacar, perante a passividade dos defesas auriverdes.

O Tondela teve dificuldades para responder ao golo sofrido, e foi o Feirense quem voltou a criar perigo, num remate potente de Christian, com a bola a sair perto do poste da baliza do Tondela (16).

A fechar a primeira parte, o Feirense aproveitou um contra-ataque para ampliar a vantagem, quando Fati respondeu com eficácia a um cruzamento de Feliz, batendo Babacar, aos 45+1 minutos.

O Feirense manteve a coesão no segundo tempo, perante um Tondela com dificuldades para criar perigo, e Fati obrigou Babacar a uma grande defesa, após remate forte e colocado do avançado do Feirense (63).

A equipa de Filipe Martins acabou por sentenciar o jogo aos 69 minutos, num remate colocado de Chritian, dentro da área, na sequência de um contra-ataque.

Até ao final da partida o Tondela não teve capacidade de resposta, já que ficou reduzido a 10 unidades aos 77 minutos, após expulsão de Pité, por acumulação de cartões amarelos. 

EXIBIÇÃO CONFRANGEDORA

Quem lá foi, a Santa Maria da Feira e daquilo que se ouviu do relato da dupla António Pratas/Bruno Maneira, ficou a saber que o Desportivo de Tondela teve, frente ao Feirense, uma postura de grande passividade, parecendo que foi lá, apenas, para cumprir calendário, sem o mais pequeno interesse de querer continuar numa prova que, decididamente, repudia.

Não foi o Clube Desportivo de Tondela que esteve na terra fogaceira, mas sim as suas camisolas. Mesmo essas, com os calções e as meias, estão muito longe de corresponder ao antigo equipamento: Camisola de riscas verticais verdes e amarelas, calções pretos e meias amarelas e verdes às ricas horizontais. Repare-se que os jogadores de costas, só se vê amarelo, praticamente. Não se respeitam os equipamentos tradicionais.

Aos 68 minutos, já com 2-0 no “papo”, o técnico espanhol manda aquecer dois defesas, se calhar para “defender” uma derrota por poucos. Entretanto, sofre o 3.º golo. Dizia o comentador na rádio que o CDT parecia que estava a fazer um jogo-treino, sem qualquer interesse pelo resultado. Das substituições, tardias, nada resultou.

Pité, um dos “artistas” do onze, vê a cartolina amarela a “pedido”, aos 68 minutos, numa falta de autêntico estreante para, 10 minutos depois, “pedir” o 2.º amarelo e, desta forma, deixar de jogar contra o Benfica no próximo domingo, em Tondela.

Pode dizer-se que, de um modo geral, ninguém de Tondela jogou nada e, quando assim é, algo está errado. Ainda segundo o comentador do jogo, “o Tondela tinga obrigação de fazer muito mais frente ao Feirense da 2.ª Liga. Foi um mau treino antes de um jogo de grande responsabilidade”. Já o relatador, adiantava que “não há colectivo, não há equipa, cada um faz o que quer”.

Natxo González fica muito mal nesta “fotografia” do comentador da Emissora das Beiras. E até acrescentou: “Este jogo carece de estudo de como o Tondela não deve encarar um jogo da Taça de Portugal e deu uma pálida imagem daquilo que o Tondela já fez”.

Resumindo e concluindo: o CD Tondela fez uma exibição vergonhosa, que envergonhou a cidade e os tondelenses. É triste.

Se jogar desta maneira contra o Benfica, enche o saco…  

  • JOGO: Estádio Marcolino Castro, Santa Maria da Feira
  • ASSISTÊNCIA: Cerca de 1200 espectadores.
  • AO INTERVALO: 2-0
  • MARCADORES: 1-0, Fábio Espinho, 2’; 2-0, Fati, 45’+1’; 3-0, Christian, 69’
  • DISCIPLINA: Cartão amarelo a João Pedro (34’), Fábio Espinho (64’), Pité (68’ e 77’). Cartão vermelho por acumulação de amarelos a Pité (77’)
  • FEIRENSE, 3
  • Bruno Brígido, Tiago Mesquita, Ícaro, Gui Ramos, Zé Ricardo (Ruca, 63’), Christian, Ramires, Feliz, Fábio Espinho (Vítor Silva, 81’), Fati, Nsor (Boupendza, 75’);
  • SUPLENTES: Caio Secco, Boupendza, Edson Farias, Vítor Silva, Cris, Cavadas, Ruca;
  • TREINADOR: Filipe Martins
  • TONDELA, 0
  • Babacar Niasse, Moufi, Bruno Wilson, Philipe Sampaio (Ricardo Alves, 73’), Filipe Ferreira (João Reis, 73’) Bruno Monteiro, João Pedro, Xavier, Pité, Tomi, Deni Junior (Rubilio Castillo, 73’);
  • SUPLENTES: Cláudio Ramos, Jaquité, Pedro Augusto, Rubilio Castillo, João Reis, Ricardo Alves, Richard;
  • TREINADOR: Natxo González.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Traduzir »