CAMILO CASTELO BRANCO REVISITA TOMAZ RIBEIRO em exposição no Museu Terras de Besteiros

O Museu Terras de Besteiros acolhe, desde o dia 9 de Agosto, uma exposição temporária dedicada a Camilo Castelo Branco, uma figura incontornável do panorama literário português.

Intitulada “Camilo Castelo Branco (Re)visita Tomás Ribeiro”, esta exposição iconográfica estará patente no espaço expositivo do Museu Municipal de Tondela, até ao próximo dia 19 de Outubro.
Depois de, em Março, a Câmara Municipal de Tondela e a Junta de Freguesia de Parada de Gonta terem levado a S. Pedro de Rates (Póvoa de Varzim) uma exposição iconográfica e bibliográfica sobre Tomás Ribeiro, ilustre poeta e político, natural do concelho de Tondela, o comissário da exposição e assessor cultural da Junta de Freguesia de Rates, Paulo Sá Machado, decidiu retribuir o gesto. 

Deste modo, a exposição dedicada ao notável romancista, constituída por inúmeras peças da sua colecção particular, nomeadamente livros, bustos, desenhos, entre outros, fica a fazer parte do acervo temporário do Museu até meados de Outubro e que pode ser visitada durante o seu horário normal.

Sublinha-se que, para além de ser uma figura incontornável do panorama literário português, o interesse desta exposição prende-se, sobretudo, com os profundos laços de amizade e carinho que uniam Camilo Castelo Branco a Tomás Ribeiro.

Deste modo, na inauguração da exposição, para além do vereador da Cultura, Miguel Torres, entre outros vereadores, estiveram Paulo de Sá Machado, a um tempo, professor, conferencista, jornalista e escritor, o presidente da Junta de Freguesia de S. Pedro de Rates, Paulo João Lopes da Silva, que se fez acompanhar dos seus pares na Junta, o Celestino Miranda da Fonte (secretário) e o Gaspar Lages (tesoureiro), o presidente da Junta de Freguesia de Parada de Gonta, Luís Fernando Pereira e o presidente da Assembleia de Freguesia, Luís Sá, entre outros convidados.

“PAIXÃO TREMENDA” PELOS LIVROS DE ESCRITORES PORTUGUESES

O vereador da cultura, Miguel Torres, teve a oportunidade de agradecer a presença do presidente da Junta de Freguesia de S. Pedro de Rates e de Paulo Sá Machado, salientando a cumplicidade entre as autarquias referidas, que culminou na retribuição que naquela altura acontecia, esperando, assim, que sejam “as duas primeiras actividades de um conjunto vasto de parcerias que vamos tentar desenvolver, entre dois territórios tão diferentes, mas ao mesmo tempo com tantos pontos em comum”.

Por seu turno, Paulo Sá Machado salientou que o facto de coleccionar coisas sobre Camilo, se devia a “uma paixão tremenda” que tinha pelos livros dos escritores portugueses, desde longa data.

Para si, esta colecção, consolidada durante muitos anos, era aquilo que restava de 600 livros sobre Camilo Castelo Branco, que ofereceu à Casa de S. Miguel de Seide (Famalicão), que é o “santuário” que repõe a vida e da obra do autor de “Amor de Perdição”, tendo depois explicado a história de cada uma das peças em presença, agora em exposição no Museu de Tondela, instalado no Solar de Santana, com a particularidade de referir a curiosidade de Camilo ter sido casado, oficialmente, com seis mulheres.

O orador referiu, nesta linha recolha de personalidades tão ilustres do mundo da escrita, uma nova oferta de 600 livros sobre Eça de Queirós, que ofereceu ao Município de Póvoa do Varzim, isto pelo facto de não ter mais espaço disponível em sua casa, para albergar todo o seu acervo dos mais renomados romancistas portugueses, além de coleccionar muitas coisas sobre Tomaz Ribeiro.

Finalmente, Paulo João, referiu o “gosto e o orgulho”, com que estava em Tondela e naquele espaço, que teve a oportunidade de visitar com o vereador da Cultura, de que disse ter gostado muito, acabando por salientar o valor da cumplicidade que actualmente existe entre estas autarquias dos concelhos da Póvoa de Varzim e de Tondela, deixando o repto de visitas futuras pela altura das festas de Rates e do Município de que Tomaz Ribeiro foi digno e prestigiado presidente, antes de ser ministro de Estado e Par do Reino.

Houve ainda tempo para a troca de lembranças entre o Município e a Junta de Rates, com a cerimónia a ser rematada com um pequeno beberete.

LONGA E SÓLIDA AMIZADE…

Deve dizer, a propósito, que a pertinência de uma exposição sobre Camilo Castelo Branco em Tondela, prende-se, desde logo, com a amizade profunda e duradoura que uniu este escritor a uma das figuras mais relevantes do território de Besteiros: Tomaz Ribeiro, o ilustre autarca, ministro e poeta, que nasceu em Parada de Gonta e que se destacou, entre outras façanhas, pela instalação de uma linha ferroviária no coração deste concelho, como diz um folheto sobre a exposição.

A abundante correspondência trocada entre os autores de “Amor de Perdição” e de “D. Jaime”, revela uma intimidade muito própria, alimentada por constantes elogios, desabafos, pedidos de favores ou simples comentários jocosos. Além disso, foram vários os livros e prólogos que dedicaram mutuamente.

Branca de Gonta Colaço, filha de Tomaz Ribeiro, num prefácio que redigiu em 1921, fez questão de salientar que, mesmo nos piores momentos, a amizade entre o seu pai e o romancista Camilo Castelo Branco, “nunca fraquejou”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


Traduzir »