PRISÃO PREVENTIVA PARA JOVEM DE 25 ANOS DETIDO POR TRÁFICO DE ESTUPEFACIENTES EM TONDELA

O Comando Territorial da GNR de Viseu, através do Núcleo de Investigação Criminal de Santa Comba Dão, deteve, no dia 05 de Fevereiro, um homem com 25 anos, pela prática do crime de tráfico de estupefacientes, no concelho de Tondela.

No âmbito de uma denúncia relacionada com o crime de ameaças com recurso a arma de fogo, os militares detectaram e abordaram o suspeito no IP3, em Tondela, tendo sido efectuada uma busca ao veículo que culminou na apreensão de uma arma de alarme, duas munições e uma dose de canábis.

No decorrer da acção policial, ainda foi efectuada uma busca domiciliária que permitiu apreender ainda o seguinte material: 192 doses de canábis, três doses de cocaína, um telemóvel, duas balanças de precisão, diverso material destinado ao corte e embalagem de produtos estupefacientes, 22 munições, três petardos, três latas de fumo e 620 euros em numerário.

O suspeito foi presente ao Tribunal Judicial de Tondela, tendo-lhe sido aplicada a medida de coacção de prisão preventiva.

Esta acção contou com o reforço do  Posto Territorial de Santa Comba Dão e do Destacamento de Trânsito de Viseu.

NOTA DO DIRECTOR DO BEIRÃO ONLINE

A “categoria” do Posto de Tondela da GNR está aqui “espelhada”, pois não é visto nem achado para nada. É tudo Viseu e Santa Comba Dão. De referir que, no passado, a antiga Vila tinha um Destacamento da GNR, com cavalos e um comandante, o Tenente José João da Cruz Pereira.

No tempo do consulado salazarista, o Destacamento foi deslocado para Santa Comba, terra do famoso estadista do Estado Novo e, até agora, ninguém mais lutou pelo seu regresso e Tondela, cidade e concelho que mais se desenvolve no distrito, com a maior potência industrial da região e, mesmo com um clube na I Liga, está reduzido à categoria de um simples posto, como tem qualquer vileca do país.

Tondela merece mais ou, então devolvam a PSP a Tondela, que Dias Loureiro roubou, com a promessa de dar a Tondela 200 efectivos e, se calhar, algo mais, a devolução do Destacamento comandado por um capitão.

Onde estão os nossos políticos ?…