CD TONDELA AUTORIZADO A CONSTRUIR A ‘CIDADE DESPORTIVA’

O Diário da República publicou ontem (8/4) um despacho que permite ao Clube Desportivo de Tondela, da I Liga portuguesa de futebol, avançar com a construção do centro de estágios nos subúrbios da cidade.

O despacho publicado, “reconhece como empreendimento com relevante interesse geral o Equipamento Desportivo – Centro de Estágio, na Quinta de Nandufe, no município de Tondela”.

Segundo se lê no documento, as proibições até à data existentes, decorrentes do “elevado número de incêndios que têm deflagrado em terrenos com povoamentos florestais”, em 2017, tinham, até à data, proibido a construção do centro de estágios.

“O referido diploma prevê ainda que, em situações fundamentadas, nomeadamente em caso de acções de interesse público ou de empreendimentos com relevante interesse geral como tal reconhecidos, aquelas proibições possam ser levantadas”, ordena o documento.

O incêndio de Outubro de 2017, “que atingiu áreas com povoamento florestal para onde se prevê a construção do equipamento desportivo”, conforme declaração emitida pela Guarda Nacional Republicana do Comando Territorial de Viseu, ficou a dever-se a “causas a que o Clube Desportivo de Tondela é alheio”.

  • CÂMARA RECONHECE INTERESSE
  • PÚBLICO DA OBRA

Com base nesta inocência, a publicação em Diário da República fundamenta a decisão, tendo em conta que “a Câmara Municipal de Tondela reconheceu, em reunião ordinária de 19 de Julho de 2019, o interesse público municipal do empreendimento”, assim como o parecer da Direcção-Geral do Território, de 07 de Novembro de 2019, e o parecer do Instituto Português do Desporto e Juventude, em 18 de Fevereiro de 2020.

“Considerando que a actividade desportiva é um importante pilar para o desenvolvimento pessoal e colectivo de qualquer comunidade, em especial das comunidades mais afastadas dos grandes centros urbanos”, é outro dos argumentos.

O empreendimento, lê-se, também “potencia a formação desportiva, a prática do desporto e consequentemente o combate ao sedentarismo, promovendo o bem-estar e a saúde pública e terá reflexos económicos e sociais na economia local”.

“Considerando que o presente despacho não isenta o requerente do cumprimento dos instrumentos de gestão territorial em vigor para a área e dos demais regimes legais e regulamentares aplicáveis”, acrescenta.

Assim, “é reconhecido como empreendimento com relevante interesse geral o Equipamento Desportivo – Centro de Estágio, na Quinta de Nandufe, no município de Tondela (…) na área que foi percorrida pelo incêndio acima referido e que se revela necessária à execução do projecto, demarcada na planta anexa ao presente despacho e que dele faz parte integrante”.

O despacho no Diário da República foi emitido pelos secretários de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, e da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território, João Paulo Catarino.

  • O CONCRETIZAR DE UM SONHO DE
  • GILBERTO COIMBRA

Na assembleia geral do Clube Desportivo de Tondela, em Junho de 2019, o presidente, Gilberto Coimbra, tinha manifestado vontade de arrancar com as obras do centro de estágios ainda nesse ano, para “concretizar um sonho” e “cumprir com o compromisso assumido com o grupo espanhol” Hope, que, em Novembro de 2019, tinha 80% das acções da SAD do clube.

Na altura, Gilberto Coimbra explicou que dos seis milhões da compra de acções, “três só serão entregues quando estiverem concluídas as obras da cidade desportiva” e, até à data, já entregou 2,4 milhões de euros e o clube já gastou 370 mil euros na aquisição do terreno para a construção do complexo desportivo.

“Comprámos 10 hectares, 100 mil metros de terreno, na Quinta de Nandufe, onde vai ser construído o tal centro desportivo de formação, que terá todas as condições, com vários campos, para que todas as nossas equipas do futebol possam treinar, porque custava imenso ver três ou quatro equipas a treinar num só campo, à mesma hora”, esclareceu aos sócios.

De referir, que o Clube Desportivo de Tondela tem, nada menos, de quatro equipas em actividade, sendo que a sénior disputa a I liga do futebol português e as da formação, que são três, as quais disputam os seus jogos no campo do Bairro Novo, com relva sintética, com todas as condicionantes daí advindas, pois ali também joga o Sporting de Nandufe, carecendo de mais campos de futebol relvados, com as necessárias infraestruturas sociais e logísticas.

  • PARA UMA DIGNA ENTRADA DA CIDADE

A denominada “Cidade Desportiva” localiza-se num local que pode, muito bem, constituir-se como a entrada da cidade, para quem vem da A25, reformulada que fosse a Estrada Municipal 627 naquele local, desde o início da Quinta, junto ao sítio denominado de Cabeço Pelado, lado esquerdo do Tojal Mau, com duas faixas de rodagem em cada sentido e um canteiro central com iluminação a condizer.

Assim se fazem as cidades modernas e desenvolvidas e aqui seria o contributo do Município, a enriquecer o inolvidável empreendimento a que o já famoso clube da Beira Alta e do centro do país meteu ombros, na dignificação da própria cidade, além de que Nandufe, com Molelos, são parte integrante desta mesma cidade.