ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS DO PLANALTO BEIRÃO – contributo forte para uma região mais limpa e saudável

A Associação de Municípios da Região do Planalto Beirão (AMRPB), cuja área de intervenção abrange 19 municípios da região, com mais de 350 mil habitantes, possui um sistema integrado de gestão de resíduos urbanos.

  • CUMPRIMENTO DO COMPROMISSO ANTECIPADO EM TRÊS ANOS

A AMRPB antecipou para 2019 o cumprimento do seu compromisso nacional, com a separação de resíduos recicláveis de embalagens de papel e cartão, plástico, metal/ECAL e vidro, que lhe havia sido fixado para 2022 no contexto de estratégia nacional de gestão de resíduos sólidos urbanos.

No total desse ano, cada um dos mais de 350 mil habitantes dos 19 municípios que integram o sistema de gestão de resíduos sólidos urbanos da AMRPB separou, para entrega à indústria recicladora, 30 quilogramas de resíduos recicláveis.

A juntar à diminuição geral da produção de resíduos em 2019, a AMRPB celebra o seu contributo para a prevenção de produção de resíduos a separação de recicláveis, ao serviço de uma economia mais circular e mais resiliente, ao serviço de uma sociedade mais sustentável.

Os resultados reflectem a adesão das comunidades à separação de resíduos recicláveis e o forte investimento da AMRPB. Entre 2015 e 2019 foram investidos mais de 13 milhões de euros no sistema de reciclagem de resíduos de embalagens da AMRPB.

Esses investimentos concretizam a estratégia da AMRPB no período 2015-2020 e são co-financiados pelos Fundos Europeus Estruturais de Investimento do Portugal 2020, através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (PO SEUR) contando com um investimento global de 19,5 milhões de euros e apoio do Fundo de Coesão de cerca de 16 milhões de euros.

  • Aquisição de 1.272 novos ecopontos (5,6 milhões).
  • Ampliação e modernização dos equipamentos e infraestruturas (2,9 milhões).
  • Reparação de danos dos incêndios de Outubro de 2017 no Centro de Tratamento de Tondela (909 mil euros).
  • Aquisição de 20 novas viaturas para a frota de recolha selectiva (3,8 milhões).

A valorização e tratamento destes resíduos, é realizada através de 8 eixos de intervenção interdependentes e integrados na cadeia de valor: Sensibilização e Educação ambiental; Deposição Selectiva; Recolha; Armazenamento temporário; Transporte coordenado; Triagem.

  1. SENSIBILIZAÇÃO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Implementação de um Plano de Sensibilização e Educação Ambiental junto de produtores domésticos e não-domésticos, comércio e serviços, escolas, associações, etc., com o objectivo de informar e sensibilizar para a prevenção da produção de resíduos e posterior deposição selectiva. O plano prevê a distribuição de 100.000 miniecopontos nos lares da região para promover a separação dos resíduos.

  1. RECOLHA PORTA A PORTA NO COMÉRCIO

Foram adquiridas três viaturas que permitirão a criação de circuitos para recolha porta-a-porta de resíduos trifluxo, junto de utilizadores comerciais em zonas urbanas, assegurando desta forma a captação e valorização de resíduos abundantemente produzidos por este tipo de utilizadores.

  1. AUMENTO DA REDE DE DEPOSIÇÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS – ECOPONTOS

A ampliação da rede de equipamentos à disposição dos munícipes garante um aumento na captação de resíduos de papel/cartão, plástico/metal/ECAL e vidro separados na fonte e a respectiva reciclagem. Para tal, serão instaladas 1.545 baterias de deposição selectiva trifluxo (Ecopontos) de superfície, 188 baterias enterradas e 77 semienterradas.

  1. IMPLEMENTAÇÃO DE PROJECTOS-PILOTO PAYT

Este eixo prevê a implementação de 150 “ilhas” de recolha selectiva com tecnologia PAYT (Pay-as-you-Throw), nos municípios de Viseu e Seia.

  1. AMPLIAÇÃO DA FROTA DE RECOLHA SELECTIVA DE RECICLÁVEIS TRIFLUXO

De modo a assegurar o transporte dos resíduos depositados selectivamente nos equipamentos da rede, foram adquiridas 14 novas viaturas de recolha selectiva. Para além disso, um novo sistema de gestão de frota irá optimizar e permitir a criação de novos circuitos de recolha.

  1. REQUALIFICAÇÃO DA ESTAÇÃO DE TRANSFERÊNCIA DE VOUZELA

O sistema integrado de gestão de resíduos urbanos da AMRPB possui três estações de transferência de resíduos (Seia, Viseu e Vouzela) que estabelecem a ligação entre os municípios mais distantes e o Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos de Tondela. Em Vouzela, o investimento realizado permitiu a construção de dois cais de descarga e armazenamento temporário para recicláveis trifluxo, além da aquisição de equipamento de movimentação de recicláveis armazenados, optimizando os circuitos de recolha.  

  1. TRANSPORTE COORDENADO A PARTIR DAS ESTAÇÕES DE TRANSFERÊNCIA

Este eixo pretende implementar um sistema de transporte entre as estações de transferência e o centro de tratamento de Tondela, onde os resíduos recicláveis trifluxo recolhidos serão preparados para reciclagem. Contempla assim a aquisição de 3 viaturas para efectuarem o transporte de papel/cartão e plástico/metal/ECAL, entre as estações de transferência e a Central de Triagem.

  1. MODERNIZAÇÃO DA CENTRAL DE TRIAGEM DE TONDELA

Através da modernização e ampliação da central de triagem de Tondela, pretende-se dotar a linha de processamento de resíduos de embalagem de plástico/metal/ECAL de capacidade operacional de processamento adicional, passível de responder eficientemente ao incremento de recolha selectiva neste fluxo perspectivado para o horizonte da operação. Esta acção passa pela implementação de equipamentos modernos de separação automática de resíduos recicláveis. Até este momento, foram investidos mais de 2 milhões de euros.

Desde 2017, a AMRPB tem em execução uma operação de requalificação e ampliação das suas infraestruturas e equipamentos de recolha selectiva e tratamento de resíduos recicláveis. Trata-se de um investimento de cerca de 19 milhões de euros, apoiado pelo Fundo de Coesão da União Europeia, através do PO SEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos) do Portugal 2020.

Até à data foram já investidos perto de 12 milhões de euros, aos quais corresponde uma taxa de execução financeira de cerca de 62% do investimento total previsto.

  • NÚMEROS
  • 345.000 habitantes
  • 4.661 kms2
  • 19 Municípis de três distritos
  • 20 viaturas de recolha selectiva RSU
  • 22.000 contentores de RSU
  • 3.000 ecopontos
  • 120.000 ton. de resíduos/ano