PRESIDENTE DA REPÚBLICA passa parte das férias nas zonas dos incêndios do ano passado

O Presidente da República vai cumprir a promessa de passar parte das suas férias nas zonas afectadas pelos grandes incêndios do ano passado.

Marcelo Rebelo de Sousa já tinha anunciado que pretendia regressar à zona dos incêndios de Junho e Outubro de 2017, desta vez na qualidade de turista, para incentivar os portugueses a seguirem-lhe o exemplo e “dinamizar a economia” do interior.

De acordo com o seu gabinete, o Presidente da República irá, no início de Agosto, gozar alguns dias de férias nas zonas afectadas pelos incêndios de Outubro – podendo passar por municípios como Vouzela, Tondela, Góis, Arganil ou Oliveira do Hospital – e na última semana de Agosto fará o mesmo na zona de Pedrógão Grande e Castanheira de Pera.

O chefe de Estado viajará sozinho – à excepção dos obrigatórios seguranças – e sem programa definido, conduzindo o próprio carro.

Entre esses dois períodos, Marcelo Rebelo de Sousa irá, como habitualmente, para o Algarve, onde passará cerca de 15 dias de férias em família, na zona na Quinta do Lago.

Depois do parlamento encerrar os trabalhos esta quinta-feira, o Presidente da República tem ainda reuniões marcadas com os partidos com representação parlamentar para dias 30 e 31 de Julho, no âmbito dos “contactos regulares” que tem mantido com as forças partidárias.

Mergulhos no Dinha ?

Não se admirem se Marcelo Rebelo de Sousa der um mergulho matinal nas águas do Rio Dinha, em Tondela, muito embora esta situação não tenha sido confirmada pelo seu gabinete de trabalho, nem pelo presidente do Município tondelense, José António de Jesus, que poderia, eventualmente, acompanhar o Chefe do Estado nesse desiderato.

A acontecer este caso, que não teria nada de insólito, nem de inédito, seria como que o Presidente de “todos os portugueses” a dizer que os tondelenses deveriam utilizar o seu rio para fins balneares e, com o seu gesto, dar o exemplo de como se podem fazer férias “cá dentro”, não saindo da sua cidade…