TONDELA COM RASTO DE DESTRUIÇÃO pela passagem do Furacão “Leslie” que virou tempestade tropical

Como em muitas zonas do país, entre as 23h00 de sábado e as 04h00 de domingo, dias 13 e 14 de Outubro, a região de Tondela foi também fustigada pelo mau tempo, com chuva forte e rajadas de vento na ordem dos 170Kms./hora.

A tempestade tropical “Leslie”, que se fez sentir durante a última noite, derrubou muitas árvores, na generalidade das freguesias do concelho de Tondela, o que obrigou a uma actuação, por parte dos serviços de Protecção Civil do Município de Tondela, durante toda a noite.

Entre as situações mais críticas, para além da interrupção de fornecimento de energia na área da Serra do Caramulo, destaca-se a queda de árvores em algumas viaturas e edifícios, nas freguesias de Tondela, Canas de Santa Maria, Lajeosa do Dão e Guardão, que estão as ser acompanhadas, com a devida atenção, pelos serviços do Município de Tondela e respectivas Juntas de Freguesia, havendo ainda prejuízos em telhados e chaminés.

Todo este trabalho, que se encontra a ser realizado, conta com o empenho das corporações de Bombeiros e da GNR, para além de equipas das freguesias que se encontram no terreno a proceder ao corte de algumas árvores tombadas para a via pública.

No concelho de Tondela não se registou qualquer ferido ou desalojado em consequência da tempestade tropical Leslie, onde o vento fez tombar imensos caixotes de lixo, coberturas de abrigos de utentes dos transportes públicos e outras coberturas, com várias estradas pejadas e ramagens e folhagem, que terão de ser removidas.

Imensas estradas viram-se pejadas de árvores caídas, uma vez que ainda não foram cortadas, depois dos incêndios de há um ano, não obstante as coimas em que incorrem os seus proprietários.

ESTRAGOS NA CIDADE

Antes da meia-noite de sábado para domingo, a tempestade fustigou, fortemente, a cidade, deixando um rasto de destruição, que é visível em vários locais da capital do concelho, mas sem causar danos pessoais, não obstante os estragos.

A nível de sinalética e placas de indicação toponímica, há muitos estragos, pois a forte ventania derrubou vários suportes de informação e sinais de trânsito, para além da queda de árvores antigas e muitas ainda novas, mormente na Avenida das Comunidades (avenida nova) e na via que serve os bairros das Cumeeiras, Fojo e da Noruega, que faz ligação a Nandufe.

Há ainda a registar outros estragos que, a seu tempo, serão contabilizados.